bandeiras tarifárias

Bandeiras Tarifárias: Entenda As Cobranças Na Conta De Luz

bandeiras tarifárias

Faladas desde o começo de 2015, as bandeiras tarifárias da conta de luz ainda confundem muitos brasileiros. 

No geral, muitas pessoas nem ao menos sabem como é feito o cálculo de suas despesas de energia elétrica. Esse desconhecimento pode afetar muito a forma como as pessoas enxergam seus gastos.  

Mas não se preocupe se você fica confuso com watts, kilowatts, bandeiras verdes ou vermelhas, nós estamos aqui justamente para isso. Continue lendo e descubra tudo sobre o seu consumo de energia elétrica!

Como o valor da conta de luz é calculado?

Um pouco além do principal ponto de atenção da maioria das pessoas, que é o valor total a ser pago, existem vários fatores que são levados em conta na hora de calcular o seu gasto de energia. 

A determinação do consumo (e do subsequente valor em reais) é feita a partir da potência elétrica dos aparelhos que estão consumindo energia, assim como seu tempo de uso. Essa potência, a unidade de medida utilizada na conta de luz, é expressa em quilowatt-hora (kWh). 

Além disso, o valor a ser pago é determinado a partir da dificuldade em adquirir a energia elétrica necessária. A maior parte da nossa geração de energia (e a opção mais barata) é feita a partir de usinas hidrelétricas, que dependem diretamente de generosas ondas de chuva para encher os seus reservatórios e funcionar com eficiência. 

Quando essa reserva está em baixa, outras usinas entram em atividade, como as termelétricas, eólicas e nucleares, o que resulta em um aumento do custo da produção de energia. Só que esse aumento não passa despercebido do consumidor final, muito pelo contrário, na verdade ele é devidamente cobrado de cada um de nós — e é aí que entram as bandeiras tarifárias.

Entenda as bandeiras tarifárias

Determinadas pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica),  as bandeiras tarifárias são separadas em três modalidades — representadas pelas mesmas cores de um semáforo — e servem para indicar se haverá ou não um acréscimo no valor da energia consumida. 

  • bandeira verde indica uma época de condições favoráveis de energia. Os reservatórios de água estão cheios e não é necessário o uso de métodos alternativos de geração de energia, portanto, nenhum custo adicional é incluído. 
  • bandeira amarela representa condições um pouco menos favoráveis de geração de energia. Isso significa que para cada 100 kWh consumidos, um adicional de R$ 1,50 é cobrado. 
  • bandeira vermelha na verdade se divide em dois, o primeiro e o segundo patamar. Aqui encontramos as condições mais desfavoráveis de geração de energia — em menor grau no patamar 1, e no seu ápice no patamar 2. O primeiro indica um acréscimo de R$ 4,00 por cada 100 kWh consumidos, já no segundo o acréscimo é de R$ 6,00.

O que quer dizer que, além do valor fixo cobrado por kWh pela distribuidora de energia, as bandeiras mostram se haverá um acréscimo adicional

Vale ressaltar que você não é afetado individualmente, o sistema possui uma bandeira vigente por mês para todos os estados brasileiros ao mesmo tempo (com exceção de Roraima). No final, tudo depende da quantidade de chuvas que caem sobre nosso país.

Mudanças e alterações na cobrança de energia

Infelizmente, assim como todos outros setores, o custo do consumo da energia elétrica também sofre reajustes de tempos em tempos. 

De acordo com uma matéria recente do G1, o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, afirmou que esse reajuste evitará que a conta da bandeira tarifária permaneça em déficit em 2019, o que vem acontecendo pelo menos desde 2017. 

Os aumentos passaram a valer em maio de 2019 e a bandeira amarela foi a principal atingida. De R$ 1,00 por 100 kWh atingidos em 2018, agora ela passou para R$ 1,50 — uma alta de 50% do valor. Já a bandeira vermelha patamar 1 passou de R$ 3,00 para R$ 4,00, e o patamar 2 foi de R$ 5,00 para R$ 6,00 — um aumento de 33.3% e 20%, respectivamente.

Fique atento às bandeiras tarifárias

O jeito é ficar atento em relação a qual é a bandeira vigente de cada mês e tentar sempre economizar energia nas pequenas coisas, pelo menos durante os períodos de bandeira vermelha ou amarela. 

Apesar das bandeiras tarifárias serem um fator de influência no valor da conta de luz, podem existir outros. Para descobrir quais são eles, leia agora o nosso conteúdo “Conta de Luz Muito Alta: Quais Podem Ser As Razões?”

TEM INTERESSE?

SOLICITE UM ORÇAMENTO

Postagem relacionadas